Pelo direito de amar um canalha

29 agosto 2013

Nunca amou um canalha quem não conhece o gosto da busca desiludida. Você corre atrás da sua felicidade, mas nunca chega ao final da estrada. Grita, xinga, berra, faz birra mas não deixa de gostar. Diz que nunca mais vai voltar e seu adeus dura apenas algumas horas. O sorriso dele te fascina, não é mesmo? Eu sei. Só quem desiste da promessa de eternidade sabe o que é amar um cara inconstante. Instável. Ele te leva da Antártida ao Nordeste em questão de segundos. Um olhar, um toque e toda a sua frieza desce pelo ralo.



Nunca amou um canalha quem não sabe o que é esperar por aquela ligação que não vem no dia seguinte. Se irritou, odiou e logo após perdoou, não é mesmo? Se deixou levar pela conversa mole, jeito meigo e por aquele mistério que serve apenas para esconder sentimentos que não existem e declara mentiras doces demais. O veneno dele te cura, é isso? Você sabe que não deve, mas foge do que precisa e se agarra ao perigo? Pois bem, bem-vinda ao clube.


Nunca amou um canalha quem nunca perdeu o controle dos pensamentos. O dia está atarefado, tem reunião, casa, faculdade, mas ainda assim, ele se faz presente. Aí você perde seu tempo e seu orgulho em uma briga qualquer. Vai negar? Ele tem esse poder, menina. Você não foi a primeira, nem será a última. É a lei da vida amar um canalha. Eles vêm, chegam rápido e vão embora na mesma velocidade. Eles são aquelas coisas proibidas que você faz pelo prazer de não poder.


Quem nunca amou um canalha, que atire a primeira pedra. Eles aparecem do nada, você se entrega, se apaixona, sofre, supera e aprende a se amar de verdade. Esse é seu ciclo, são os espelhos da vida. Tem essa função: nos ensinar a nos valorizarmos. Nove em cada dez mulheres sofreram por um canalha e nem por isso deixaram de viver. Um canalha é o remédio para todo mal de amor. Amar um canalha é bom pela diversão, necessário pelo amadurecimento e indispensável pela experiência. Amar um canalha é amar. Dispensa maiores comentários.

11 comentários:

  1. Respostas
    1. Que bom que gostou, Amanda!
      Ficou feliz <3

      Beijos

      Excluir
  2. Muito bem descrito Raiane. Amei!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luciana.
      Obrigadaaaa! Que bom que gostou <3
      Bjobjo

      Excluir
  3. Texto maravilhoso. Me senti por muito tempo assim e o final, foi exatamente esse: Aprendi a me valorizar ainda mais. Cresci como pessoa. Obrigada por esse blog Raiane.

    Catarina.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Catarina!
      Você nem imagina o quanto fico feliz por ler esse comentário.

      Espero que continue sempre por aqui.
      Beijos <3

      Excluir
  4. Que lindo e simplesmente real , amei e amei..

    ResponderExcluir
  5. Identificação total Raiane! quem nunca sentiu ou está sentindo um dia sentirá e passara por algo bem parecido. Realidade feminina!
    Beijos da JANA!

    ResponderExcluir
  6. Acabei de descobrir que sou um canalha, minha ficante me mandou isso... rsrsrsrsrs Gostei do texto, faz sentido.

    ResponderExcluir
  7. Kedma Oliveira29 julho, 2014

    Sou uma andarilha de blogs, descobri o seu pelo Verdade Feminina, ameeeei já explorei de tudo um pouco por aqui, esta de parabéns, sucesso linda.

    ResponderExcluir

Raiane Ribeiro: Pelo direito de amar um canalha © 2011 - 2015 - Todos os Direitos reservados
Desenvolvido por: Pamella Paschoal