Sem você

21 abril 2013

E de repente me dá uma vontade de saber como você está, onde tá, o que tá fazendo, se tá bem ou com outra crise de dor de cabeça. Mas me lembro que você se foi e nem sequer teve o trabalho de olhar para trás pra saber se eu ficava bem. Sua partida me doeu, sangrou e ainda sangra. A ferida não fecha, não seca, não diminui, e a cada dia lágrimas e mais lágrimas são derramadas ao deitar. 


Lembra como eram nossos domingos? Nós dois de conchinha, filmes e séries, conversa ao pé do ouvido, John Mayer no violão, mãos nas mãos... Hoje os domingos são frios e solitários, não faz mais sentido levantar da cama. “The walking dead” só me traz tristeza, pois comecei a assistir porque você gosta, assim como você se encantou por “Dexter” por ele ter um pouco de mim.

Os dias começam e acabam com a mesma sensação de vazio, um sinal no Whats app e o coração vem parar na boca, mas não é você. Aliás, nunca é você, não é você no carro de trás, não é você no chat do facebook, não é você nas ligações durante a noite, só é você nas minhas lembranças.
Não vou dizer que vai doer pra sempre, o tempo cura e há de curar todas as feridas, mas ainda dói. A vida continua, levo nosso “caso”, “rolo”, ou qualquer outra definição que vier a preferir, como um aprendizado, uma experiência de vida. Não para não amar ou me entregar mais, mas para ter a certeza que antes assim do que não ter a oportunidade de sentir... Talvez tenha valido a pena!




Texto escrito pela nova colaboradora do blog, Letícia Pinho, uma publicitária em formação que se encontrou de corpo e alma nas palavras. Uma intensa desastrada que transforma tudo que vive e sente em frases desconexas que um dia amanhecem fazendo sentido. Tem pensamentos que pedem por liberdade e é movida por sentimentos. Uma eterna apaixonada pelo som, sentido e forma das palavras. Vocês encontram a Letícia no Twitter (segue lá).

Gosta de escrever? Mande um e-mail para raianeribeirocontato@gmail.com com seu texto/blog, seu texto pode ser publicado aqui!

4 comentários:

  1. Absolutamente PERFEITOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO!
    quase chorei aqui! tô vivendo exatamente tudo isso !
    Rafaela Oliveira

    ResponderExcluir
  2. Nossa, adorei. Essa saudade machuca, né!?! Estou passado por isso. Lindo texto, parabens.......

    ResponderExcluir
  3. Sou eu aii???*-*
    "E de repente me dá uma vontade de saber como você está, onde tá, o que tá fazendo, se tá bem ou com outra crise de dor de cabeça. Mas me lembro que você se foi e nem sequer teve o trabalho de olhar para trás pra saber se eu ficava bem. Sua partida me doeu, sangrou e ainda sangra. A ferida não fecha, não seca, não diminui"
    E a parte do The Walking dead?vlh é a minha vida nè?

    ResponderExcluir
  4. To sentindo tanto tudo isso :( chorei, mas ou mesmo tempo me da uma felicidade.... Lindo!

    ResponderExcluir

Raiane Ribeiro: Sem você © 2011 - 2015 - Todos os Direitos reservados
Desenvolvido por: Pamella Paschoal