Tudo o que eu odeio em você

25 janeiro 2013

Não consigo me lembrar qual o exato momento em que decidi deixar você me guiar. Nem sei se quero. Que diferença faz onde começou quando tudo o que importa é onde estamos nesse exato momento? Quase acreditei que gostasse de tudo o que faz você ser você, mas na verdade percebi que sinto ódio. Tenho ódio do seu cabelo meio arrumado, meio bagunçado, porque quero sempre inventar alguma desculpa idiota pra passar a mão de leve nele. Odeio o seu jeito calmo porque ele deixa minha neurose de lado e me acalma. Me acalma tanto. Odeio sua conversa interessante, divertida e natural porque ela me mostra que eu não preciso mais procurar por assuntos e isso me assusta um pouco. Odeio você gostar de mim naturalmente porque não preciso mais me desesperar para parecer melhor do que eu sou porque você me vê despida de todas as minhas defesas e ainda assim me ama.



Odeio sua sinceridade porque ela me coloca de frente com o que eu preciso fazer ou mudar, e nem sempre gosto de ouvir sobre minhas falhas. Odeio seus sentimentos por mim porque ultimamente tenho tido muita necessidade deles e isso é muito novo pro meu mundinho "no feelings". Odeio seu passado porque ele te condena e tenho medo que te prenda em algo que não te deixe completamente livre pra mim. E eu odeio tanto, tanto, tanto esse texto porque não quero que ele passe sentimento algum e me vejo preocupada com o sentimentalismo barato escancarado nessas linhas. Logo, odeio o que sinto por você também.

Odeio soltar um sorriso meio bobo sempre que recebo alguma mensagem sua porque não me acostumei com tanta felicidade em tão pouco tempo. Odeio meu coração disparar, minhas mãos suarem e meu corpo tremer na sua presença porque me sinto fraca por, ao menos uma vez na vida, não ter o controle da situação. Odeio você ter arrancado meus olhos e os colocado em sua sala de estar, porque só isso justifica eu só ter olhos para você. Eu quase te odeio por um segundo e logo em seguida gosto muito mais. E tento entender o porquê de alguém como eu ter uma pessoa como você, entende? As ruas sem saídas em que eu vivia faziam todo o sentido pra minha vida suja e do avesso, mas você fez pontes e viadutos e novas estradas e me deu opções e me tirou da minha vida acomodada e me deu abrigo. Você não desistiu da minha loucura, nem da minha frieza, nem do meu medo incontrolável de viver algo inteiramente. Me puxou pela mão e me livrou de todos os fantasmas assustadores que reinavam por aqui. Você me roubou de mim mesma e talvez seja esse o motivo de eu não conseguir te odiar. Nem sequer um pouquinho. Foi um sequestro relâmpago, quando vi já era meio tarde. Mas aqui, obrigada por me salvar.

6 comentários:

  1. Aí meu Deus não quero mais ler esse blog, mas não consigo parar. É tão lindo e perfeito! Eu chorei lendo esse post. Parabéns pelo trabalho, você deveria pensar em ser escritora. Eu nunca vi alguém descrever os sentimentos de maneira tão original, profunda e sincera como você faz aqui. Amei também a carta para o ídolo, eu finalmente consegui o endereço da casa da minha cantora preferida e ela sempre manda autógrafos para quem manda cartas para lá. Ela é uma cantora dos anos 70 se chama Agnetha Faltskog, ela é ex-integrantes de um grupo Pop dos anos 70 chamado ABBA, não sei se você conhece. Por ela ser uma cantora antiga é bem mais fácil ela responder as cartas, então eu acabei parando nesse blog lindo quando estava a procura de cartas, poemas, qualquer coisa que me ajudasse expressar meu amor da melhor forma possível. Queria tocá-la de algum jeito, quero fazer ela chorar com a minha carta rsrsrsrsrs... Acho que já falei demaishahahaha...! Bom, Mais uma vez obrigada por nos presentear com seus textos incríveis. Um beijo flor!*

    ResponderExcluir
  2. Oi Taína! Conheço o grupo ABBA sim, minha mãe é fã! Hahaha Espero que consiga tocá-la com seus sentimentos, quando eles são verdadeiros fazem isso mesmo! Muito obrigada pelos elogios, tento descrever meus sentimentos da forma que os sinto (e funciona rs)! Espero que volte sempre e que continue se emocionando. Beijão! :)

    ResponderExcluir
  3. Cara, eu não sei porque, mas me identifico com praticamente todos os seus textos, sério me identifico muito! hahahah E eu também escrevo, então as vezes dou uma passada aqui pra ter inspiração hahah porque os seus textos me inspiram muito de tão lindos =D Parabéns, linda!

    http://euqueromaisquetudo.blogspot.com.br/2013/02/carta-quem-um-dia-me-amou.html

    ResponderExcluir
  4. Obrigada, Maya! Você não sabe o quanto fico feliz por saber disso! Continue me visitando sempre! Hahaha Beijocasss! <3

    ResponderExcluir
  5. Me apaixonei pelo blog, ele é P-E-R-F-E-I-T-O!
    Esse texto parece que foi escrito pra mim, amei amei amei
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  6. Lindoooo textooo ameii me identifiquei mto rs

    ResponderExcluir

Raiane Ribeiro: Tudo o que eu odeio em você © 2011 - 2015 - Todos os Direitos reservados
Desenvolvido por: Pamella Paschoal