Status: Relacionamento unilateral com o ex

15 outubro 2012

Eu não consigo fugir de você. Vivo a minha vida, conheço outras pessoas, corro atrás dos meus sonhos, e, mesmo assim, acabo falando de você de novo. Abro mil abas no navegador da internet e uma delas acaba parando em seu perfil. Eu acabo indo atrás para saber se você já conheceu outra pessoa, se ainda gosta das mesmas coisas que costumava gostar, se já me substituiu. Eu digo que não me importo, mas morro de medo de um dia esbarrar com você e descobrir que você já ocupou o meu lugar. 



Você é meu passado e eu tento fugir de você com frequência. Suas fotos estão guardadas longe do alcance dos meus olhos. Apaguei todas as suas mensagens. Tirei seu número da minha agenda. Essas milhares de tentativas de fingir que você não importa mais na minha vida. E aí alguém fala seu nome e eu lembro como eu costumava ser louca pelo seu sorriso. 

Você me puxa com esse seu jeito de me lembrar que nós éramos felizes. Você me agarra pela mão e não me larga da nossa própria história. E eu fico seguindo em frente, fingindo que essa corrente não está presa nos meus pés. Eu ando até um ponto e acabo sempre dando meia volta e indo em sua direção. De novo. 

Eu deveria apagar seu nome da minha memória; me proibir de te caçar nas redes sociais; evitar qualquer conhecido em comum. Mas eu pergunto por você quando esbarro com seu melhor amigo. Eu finjo desinteresse, mas torço para que ele não fale as coisas que eu mais temo. Tenho pavor que, algum dia, alguém me conte que você já me esqueceu completamente. 

Eu não consigo fugir de você. E te encontro naquela festa que eu fui dizendo que queria conhecer pessoas novas. No fundo, eu estava rezando para que você fosse também. E eu te encaro como se não importasse, mas meus olhos já correram para sua mão, só para ter certeza de que você continua solteiro. E eu não quero admitir para todo mundo que você ainda me faz tremer dos pés a cabeça. Não quero assumir que nenhum outro, durante esse tempo, conseguiu chegar perto do que você me fazia sentir quando me abraçava e dizia que queria viver o resto da vida ao meu lado. 

O resto da vida tá aí e você não está aqui. Mas eu vou para o escurinho e você me segue. E a gente se permite relembrar o porquê nos amávamos tanto até aquele tempo atrás. Eu sinto seu beijo, seu cheiro, seu abraço e quase acho que o que você sente por mim é amor outra vez. Mas depois você vira, me deixa e se vai, como se eu não te fizesse sentir como se isso fosse o melhor amor do mundo. 

Eu prometo para mim mesma que eu vou fugir de você. Que eu vou apagar nosso passado. Que eu não vou mais lembrar do seu sorriso. E eu digo que quero conhecer outras pessoas, começar outros relacionamentos. Qualquer coisa que implique nunca mais amar você. Mas aí, antes que eu consiga evitar, abri seu perfil de novo, só para garantir que ninguém ainda ocupou o meu lugar. 

Se você se importasse, saberia que ninguém ainda ocupou o seu também.


Texto escrito pela Karine Rosa, uma jornalista em formação que fala sozinha há 20 anos e tem extremo pavor que a chamem de KarinA ("E" no final, não se esqueçam!). Acredita na força das palavras, em sentimentos sinceros e escreve no Blog  dela (acessem!). Vocês encontram a Karine também no 
Twitter.


Gosta de escrever? Mande um e-mail para raianeribeirocontato@gmail.com com seu texto/blog, seu texto pode ser publicado aqui!

7 comentários:

  1. Mais um texto lindo da Karine. Ela meio que escreve por mim. O que eu não consigo transformar em palavras, ela vai lá e faz isso por mim direitinho. Amei, haha.

    ResponderExcluir
  2. Ela manda muito bem, né Ju? Hahaha Adoro também! Bjobjo :)

    ResponderExcluir
  3. Perfeito. Parece que foi eu que escrevi. Realmente, tudo a ver cmg. Parabéns!!!

    ResponderExcluir
  4. Nossa amei este texto. Vou lá conhecer o blog dela.

    Meu blog > http://www.avidaemletras.com/

    ResponderExcluir
  5. o texto é forte. Penso que todos temos um passado que custa esquecer mas quando o presente sorri não vale a pena fechar o cofre do passado, porque ele existe e a constante necessidade de apagá-lo torna-o um fantasma

    ResponderExcluir

Raiane Ribeiro: Status: Relacionamento unilateral com o ex © 2011 - 2015 - Todos os Direitos reservados
Desenvolvido por: Pamella Paschoal